O Ciclo OKR: Como definir os objetivos do trimestre

Atualizado: Jul 5



Se você já é adepto à metodologia OKR ou está começando agora, mas ainda não sabe exatamente como definir os objetivos do ciclo, este artigo é para você. Aqui nós te mostraremos o passo a passo para uma criação de OKRs de sucesso que te ajudarão a conquistar a alta performance dentro da sua empresa.


Entramos em julho, início do terceiro trimestre do ano, mais um quarter… e você sabe o que isso significa, certo? Hora de definir e alinhar os novos OKRs da empresa e dos times.


Como já dissemos em outros artigos aqui no site, os ciclos do OKR podem ser alterados dependendo das regras da empresa, porém, o recomendado e o mais utilizado são os ciclos trimestrais e anuais.


Essa cadência é quase que um padrão na maior parte das empresas* (que utilizam essa metodologia) por conta da agilidade que as equipes costumam ter nesse tipo de organização. Os objetivos são bem alinhados e, como consequência, possuem resultados melhores em um menor espaço de tempo.


Por isso, é sempre importante, a cada início de trimestre, reunir a equipe para estabelecer as novas prioridades da vez. Então, bora lá entender exatamente como podemos fazer isso da melhor forma possível!



* A explicação para isso se dá graças ao nosso tão querido Google. Inicialmente o Google usava OKRs trimestrais e isso acabou influenciando outras empresas. Mais tarde, Larry Page (CEO do Google) adotou os ciclos trimestrais e anuais, e novamente influenciou as organizações.

* Não é obrigatório se inspirar no Google apenas por ser uma empresa renomada. Porém, o mais comum é observar empresas que utilizam ciclos anuais para OKRs estratégicos para a empresa e ciclos trimestrais para OKRs táticos para as equipes.

* Independente da cadência escolhida, o mais essencial é respeitar os limites e as “regras” para que a metodologia funcione. Estar sempre alinhado com a equipe, não deixar objetivos caírem no esquecimento e não sobrecarregar os times com muitas atividades em uma cadência curta é fundamental.



Objetivo Final

Se você já tem um objetivo final, esse precisa ser seu maior guia e se você não tem, essa é a hora de criar! O objetivo final da empresa é a missão dela, é aquilo que serve como base.


Aqui cabem os famosos moonshots. Qual o maior e mais ambicioso objetivo da empresa? Virar a maior marca do seu nicho? Impactar totalmente a cultura da sua região? Se tornar a marca mais conhecida do seu segmento?


Independente da resposta, isso precisa estar definido e claro para todos. Porque além de servir de inspiração, servirá como o maior alvo. E, dessa forma, a ponte para chegar nele começará a ser construída aos poucos.


OKR da empresa (anual)

Como dito antes, existem dois ciclos no tipo de organização mais utilizada: anual e trimestral. O anual é o que acontece a definição geral da empresa, ou seja, o rumo que a empresa precisa tomar nos próximos 12 meses. Esse geralmente acontece no início do ano, em janeiro, mas não é uma regra.


Aqui é importante que se tenha a participação de toda equipe, afinal, é o direcionamento que todos terão envolvimento. Sugestões, comentários e novas perspectivas devem ser bem-vindas, porém, a decisão final é da liderança.


Depois das discussões, o ideal é estabelecer de 3 a 5 OKRs estratégicos. E esses deverão ter transparência total para todos, além de sempre lembrados, durante todo esse período, para que não se perca o foco.


OKR das equipes (trimestral)

Já nos OKRs de equipes, que ocorre geralmente em ciclos trimestrais, temos uma conduta um pouco diferente. Os OKRs não são tão livres, eles, na verdade, são complementares aos OKRs estratégicos citados no tópico anterior.


Os times vão se reunir para definir os objetivos que serão realizados durante 3 meses, rumo aos objetivos que precisam ser atingidos durante o ano. Ficou confuso?


Explicando em outras palavras, os OKRs anuais são de todos que compõem a empresa, todos tem aquela mesma missão. Os trimestrais variam de equipe para equipe, cada área definirá suas metas e suas atividades.


Todas equipes terão essa liberdade de conversar e decidir as prioridades do trimestre, desde que haja o mesmo compromisso de todos: chegar no final do ano com as metas anuais cumpridas.


Passo a passo

Para facilitar a visualização desse processo na prática, vamos a um passo a passo. Aqui nós utilizamos um método conhecido que consiste em 4 etapas: definir, alinhar, alcançar e aprender.

#1 Definir

O primeiro passo é, obviamente, a definição dos objetivos. Independente se for trimestral ou anual, aqui temos algumas “regras” básicas: colaboração e prioridade.


Colaboração porque esses objetivos precisam ser definidos com diálogo e transparência. Se a equipe não está participando, não é metodologia OKR. Organização exclusivamente top down não faz parte do método.


E prioridade porque não é possível colocar 300 OKRs por ciclo. É necessário fazer uma análise da empresa e estabelecer quais são as maiores urgências para aquele ano e para aquele trimestre.


Os OKRs precisam ser valiosos e estimulantes, não podem ser fáceis a ponto de não serem ambiciosos, mas também não podem ser difíceis a ponto de desmotivar a equipe. A equipe precisa se sentir desafiada, porém acreditar em sua conquista.


#2 Alinhar

Em metodologias tradicionais, o alinhamento acontece de maneira vertical, a famosa “cascata”, onde cada indivíduo compartilha suas metas com seus líderes, até chegar no topo da pirâmide hierárquica.


No entanto, os OKRs não cascateiam. A abordagem OKR não é exclusivamente vertical nem top down. O alinhamento acontece dentro dos times e entre todas as equipes de forma conjunta também.


Mais uma vez a transparência é essencial. Todos precisam estar cientes de tudo que está acontecendo, para que os melhores resultados possam acontecer sem conflitos.



#3 Alcançar

Esse é o passo mais importante, ou pelo menos o mais almejado. Afinal, de nada adianta definir e alinhar, se no fim não surgir nenhum resultado. Aqui é onde mora a ação.


Reuniões e check ins são a parte mais necessária desse processo, porque eles irão ajudar no acompanhamento desses resultados. Eles precisarão acontecer com uma certa frequência, para que todos os passos sejam analisados.


Dessa forma, a comunicação entre as equipes será sempre clara e assertiva, garantindo que todos times consigam trabalhar bem, visando os objetivos estabelecidos antes.


#4 Aprender

Por último, mas não menos importante, temos o passo do aprendizado. Ao final de cada ciclo, é interessante se a equipe fizer uma pequena retrospectiva do que foi realizado durante o último ciclo.


Provavelmente alguma lição será tirada disso. Seja por conta de erros cometidos no trajeto, ou até mesmo dos acertos que vieram inesperadamente. Não importa exatamente o que será dito, mas é proveitoso fazer uma reflexão de tudo que foi feito, para que o próximo ciclo comece com mais maturidade e preparo.


Cada pessoa enfrentará um desafio diferente durante esses ciclos e essa perspectiva pessoal de cada um pode ser importante para o crescimento de todos.

Comece agora sua jornada OKR



Descarte agora a ideia de fazer tudo isso em planilhas do Excel. Se você já entendeu a importância do OKR na sua empresa, seu próximo passo é decidir o software que facilitará o seu caminho.

A Elofy se compromete a te ajudar nessa missão. Com um software fácil, intuitivo e amigável, nós te ajudaremos a automatizar seus OKRs, além de oferecer features para avaliações de desempenho, feedbacks, pesquisas e muito mais.

Gostou do artigo? Conseguimos te ajudar? Deixe seu comentário! 💙

Por Thaisa Valdez


Posts recentes

Ver tudo